Nosso Fundador

Adolfo Kolping foi um sacerdote católico, reformador social, autor e editor, pastor de almas e conhecido como “pai dos jovens artesãos”. Nasceu no ano de 1813, em Kerpen, cidade humilde perto de Colônia, na Alemanha. Depois de um breve período de estudos, aos 13 anos se tornou aprendiz de sapateiro.

Trabalhou durante dez anos neste ofício e, como outros jovens artesãos, sempre viajava e, muitas vezes, se deparava com uma triste realidade na sociedade, sentindo muita sede em contribuir para que toda essa situação mudasse para melhor. Assim, aos 23 anos, resolve mudar radicalmente o rumo de seu caminho, decide finalizar seus estudos e ingressa no Colégio São Marcelo, na Colônia, pois tinha a intenção de se tornar padre. Estudou teologia em Bonn e Munique. Em 13 de abril de 1845, Adolfo Kolping foi ordenado Sacerdote na Igreja dos Minoritas, em Colônia e sua primeira função foi de vigário paroquial em Wuppertal-Elberfeld.

Lá encontrou-se com a miséria dos trabalhadores por causa da mudança social da industrialização. Devido à queda das corporações de ofício, jovens artesãos tinham perdido a casa que representou a família do mestre artesão. Em Elberfeld , Adolfo Kolping conheceu a associação de jovens artesãos, fundada pouco antes pelo professor Johann Gregor Breuer, e foi nomeado seu assessor eclesiástico (diretor espiritual). Kolping reconheceu que este tipo de associação seria um meio adequado para resolver os problemas sociais.

Padre Adolfo Kolping iniciou sua obra no dia 6 de maio de 1849 com um pequeno grupo de jovens, denominada Associação dos Artífices, que viria a ser a semente que leva hoje o nome de Obra Kolping. Nos anos seguintes, Adolfo Kolping se dedicou de corpo e alma à sua associação, viajando, estabelecendo contatos, dando palestras, escrevendo, orientando, organizando grupos, conseguiu fundar 418 associações de trabalhadores similares às de Colônia chegando a um total de 24.600 associados, em sete países da Europa em 1865.

Adolfo Kolping nunca teve uma boa saúde, faleceu no ano de 1865, em Colônia com apenas 52 anos de idade. Seu corpo está sepultado diante do altar de São José, na Igreja dos Minoritas, em Colônia.

Foi beatificado pelo Papa João Paulo II, em Roma, no dia 27 de outubro de 1991, na presença de 30 mil membros da sua obra. E em seu processo de beatificação constam graças e milagres significativos alcançados por sua intercessão.